The Vaccines
Palco EDP

00

--

A 18, 19 e 20 de julho, o Super Bock Super Rock regressa ao cenário idílico junto à praia do Meco, o novo, mas já familiar ponto de encontro para milhares de amantes de Música..

Image

Os Vaccines são uma das melhores coisas que o rock inglês deu ao mundo nos últimos dez anos. É muito simples: quatro rapazes com vontade de fazer rock juntaram-se para tocar, influenciados pelo pós-punk dos anos 80, pelo rock que vai da garagem ao pub, passando pelo surf, e por bandas como os nova-iorquinos Strokes.

O disco de estreia, “What Did You Expect From The Vaccines”, editado em 2011, confirmou as expectativas: o público esperava boas canções, sem grandes artifícios, com tudo aquilo que importa no rock, e, de facto, há uma mão cheia delas nesse registo de estreia. Com essas canções na bagagem, foi fácil para os Vaccines incendiarem os palcos ingleses e também de todo o mundo.

Mas crescer na estrada não implica distanciamento do estúdio. Um ano depois chega o segundo disco, “Come Of Age”, que foi mais um granjde sucesso junto do público; o terceiro, “English Graffitti”, particularmente baladeiro, contou com a produção de Dave Fridmann (já havia trabalhado com bandas como os Flaming Lips, MGMT ou Tame Impala…).

Em 2018, há mais originais da banda londrina. Enquanto esperamos pelo novo “Combat Sports”, já podemos desfrutar de “I Can’t Quit”, um dos singles, e confiar na promessa de que vem por aí mais rock and roll ousado e arrojado, que brota de sentimentos tão diferentes como a melancolia ou a euforia… E não há mal em sentir um pouco das duas coisas no concerto dos Vaccines em Julho, no Super Bock Super Rock.

Image